As Origens do Choro

O Projeto As Origens do Choro é uma proposta na área de música, idealizado pelo violonista Arthur Forattini, que tem como intuito valorizar, arranjar e executar composições que deram origem ao Choro.

Trata-se de um projeto de resgate histórico de sete peças, visando um registro e difusão dessa produção marcante na história da música brasileira. 

Essa proposta oferece como produto cultural um vídeo com imagem em alta definição e áudio gravado em quatro canais de duração média de 40 minutos para divulgação digital no formato de Live pelo YouTube, Facebook e Instagram

Justificativa

De acordo com o violonista e professor Daniel Lovisi, na segunda metade do século XIX, o Brasil foi o cenário do encontro de músicas europeias com sonoridades afrobrasileiras que deram origem a um novo gênero musical, o Choro. Os primeiros chorões foram músicos capazes de “amolecer” as polcas europeias, dando não apenas um sotaque brasileiro aos ritmos estrangeiros, mas contribuindo para fixar um gênero que se tornou uma das bases da música popular urbana do país a partir das últimas décadas do século XIX e início do século XX.

 

Um século e meio após seu surgimento, o choro segue presente na paisagem sonora brasileira, inspirando diversos intérpretes e compositores, revisitando sempre seus cânones mas sem deixar de lado as possibilidades de abertura para as novidades. Muitas composições ocupam lugares inabaláveis na memória afetiva e social e fazem com que esse gênero musical seja tomado como uma das representações mais fortes da nação no campo da arte e da cultura.

Objetivo

Apresentaremos obras de domínio público de Heitor Villa-Lobos, Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, Joaquim Callado, Pixinguinha e João Pernambuco através da filmagem de um programa de expressão artística, com interlúdios de comentários históricos e biográficos sobre o gênero e os compositores selecionados.

Também disponibilizamos os arranjos preparados pelo grupo em PDF

na página do projeto no site do estúdio de produção musical.

A partir dessa produção, teremos a oportunidade de sedimentar o projeto para apresentar o programa ao vivo à sociedade uberlandense.

 

Detalhamento

Os arranjos das músicas escolhidas para o programa já foram realizados e constam no fim da página do projeto.

O grupo de músicos é composto por Arthur Forattini (Violão), Gustavo Dias (Violino), Rafael Alves (Pandeiro), Mikael Marcos (Percussão) e Christhian Beschizza (Violão 7 cordas e Viola), uma formação característica de choro, com bases harmônicas, instrumento melódico e dois percussionistas.

O repertório será ensaiados pelos músicos até janeiro de 2021, momento em que ocorrerão as filmagens e gravações de cada uma das sete faixas obedecendo às normas sanitárias referentes à situação de pandemia.

A filmagem em duas câmeras de alta definição, a sincronização, edição será realizada pelo cinegrafista Heitor Santos Victal, e captação de áudio será realizada em quatro canais pelo produtor musical Christhian Beschizza, que é integrante do grupo.

Repertório

1. Choros Nº1 (Heitor Villa-Lobos)

2. Flor Amorosa (Joaquim Callado)

3. Brejeiro (Ernesto Nazareth)

4. Gaúcho (Corta-Jaca) (Chiquinha Gonzaga)

5. Vou Vivendo (Pixinguinha)

6. Odeon (Ernesto Nazareth)

7. Sons de Carrilhões (João Pernambuco)

Público e Divulgação

As gravações serão divulgados, tanto integralmente em um único programa com apresentação quanto com recortes em cada uma das peças, no site e canal do YouTube do proponente e do estúdio de produção, com impulsionamento comissionado junto às redes sociais, atingindo um número de beneficiários de mais de 10 mil pessoas à longo prazo. O público alvo é heterogêneo e o objeto cultural permanecerá nas esferas digitais da internet, garantindo livremente a democratização do acesso ao produto.

Release do Proponente

Arthur Forattini Dias é mineiro natural de Uberlândia – MG, seu primeiro estudo formal no violão clássico foi com o compositor uberlandense Rodrigo Nepomuceno e posteriormente com o violonista italiano Roberto Caimi, com quem também estudou solfejo, percepção e teoria musical. Em 2015, ingressou na Graduação em Música (Bacharelado em Violão) pela Universidade Federal de Uberlândia, onde é aluno do Prof. Maurício Orosco, tendo participado da Camerata de Violões da UFU durante os anos de 2014 e 2015.

Desde então, tem estudado vários instrumentos e composição, mas com ênfase na interpretação da música de concerto para violão, em especial as latino-americanas e a obra dos compositores Heitor Villa-Lobos e Garoto.

Atua em recitais como solista e em câmara, com piano, voz, violino e percussão. Desenvolve também arranjos e composições para violão, piano, trios, quartetos e diversas outras formações através do estudo das disciplinas de Contraponto e Fuga, Harmonia e Regência orientadas pelos professores Daniel Barreiro e Celso Cintra na Universidade Federal de Uberlândia.

Nos anos de 2017 e 2018 realizou recitais de violão solo e em conjunto na Casa da Cultura de Uberlândia, em 15 de setembro de 2017 se apresentou no “III Seminário Internacional Desafios do Trabalho e Educação no século XXI” promovido pela UFU (Anfiteatro do Bloco 3Q), tocou em concertos articulados pela Universidade como no Teatro de Bolso do Mercado Municipal, no Hospital Madrecor (Grupo de Violões da UFU) e na Sala Camargo Guarnieri.

Atualmente, na área de pesquisa, orientado pelo prof. Maurício Orosco, trabalha em transcrições para violão. Praticando não só a performance do repertório de teclas transposto para um ou dois violões em adaptações já consagradas, mas como também suas próprias transcrições.

Participou de masterclasses com os violonistas Edson Lopes, Cainã Cavalcante, Diego Salvetti, Luis Leite e com o alaudista croata e atualmente radicado na Itália, Diego Leveric. No formato online, em 2020, fez o curso de extensão Inventando La Guitarra (pela Universidad de La Republica Uruguay) e masterclass com o maestro Eduardo Fernández (sendo o único brasileiro selecionado para participar como aluno ativo), foi aluno participante do curso de violão do Festival Internacional de Música em Casa (FIMUCA), assistiu a um seminário de composição com o violonista e compositor Arthur Kampela e também a um workshop sobre técnica com Rafael Aguirre pelo grupo Tonebase.

Recentemente, algumas de suas composições para violão figuraram como trilha sonora para o projeto ao vivo da São Paulo Companhia de Dança: 'Cartas Para um Outro Tempo' veiculado pelo Sesc TV. 

Arranjos

Os arranjos são realizados pelo Prof. Me. Christhian Beschizza, mestre em revisão crítica de repertório violonístico pela UFU e autor de diversos livros de repertório histórico com editoração de tablaturas para instrumentos de cordas dedilhadas.

É também responsável pela Fundação Alimento dos Deuses, estúdio onde desenvolve produção musical e edição audiovisual. Nosso portfólio completo de projetos está disponível no site:

www.alimentodosdeuses.com/producoes

Início

Fundação Alimento dos Deuses

Estúdio de Produção Musical

CNPJ 32.616.693/0001-38

Uberlândia e Uberaba/MG

2016-2020©