É comum ouvir sobre meditação

como uma atividade que é exercida por alguém,

com a intenção de obter alguma experiência

("estados meditativos profundos", "paz e harmonia", "união com deus")

através de alguma técnica, que deve ser aperfeiçoada, praticada ou compreendida

Meditação é o que você é,

e aquele alguém que faz e deseja,

é subproduto de percepções, pensamentos e sentimentos transitórios,

portanto não é alguma atividade onde um interlocutor pode estar engajado,

trata-se de um puro testemunho de consciência e meta-atenção impessoal

Leituras Recomendadas

​[57 min] Meditação: A Revolução da Mente

Uma visão crítica acerca da revolução da meditação consciente no mundo dos negócios. Quais as verdadeiras intenções dos treinadores dessa meditação? Ela é mesmo possível em um mundo econômico governado pela desigualdade e pela concorrência?

Racionalizando a moda da Espiritualidade

O termo "espiritualidade" pode ser usado de várias maneiras, por exemplo:

 

A primeira definição, a normal, é o foco de uma pessoa em seu chamado mundo "interior" ou na essência percebida de seu ser. As pessoas que exploram sua espiritualidade nesse sentido freqüentemente falam sobre se sentir "um com a natureza" em um nível emocional ou intelectual, ou sobre "entender o significado da vida ou seu lugar nela", e não precisam ser religiosos ou acreditar em um deus para dizer isso. As pessoas que se consideram "espirituais" dessa maneira podem orar, meditar ou fazer outras atividades por essas "jornadas" pessoais. Raramente há algo mágico ou até comercializável nessas ações.

 

Um segundo significado: As pessoas "espirituais", nesse sentido, veem sua espiritualidade como algo maior que a compreensão humana - parece-lhes mágica e transcendente de todas as idéias racionais. Eles usam o termo "espiritualidade" porque não têm uma religião específica, acreditando em uma "energia criadora" que atribui uma consciência antropomórfica a todas as coisas.

 

Um terceiro significado envolve o uso de "espiritualidade" como uma espécie de palavra de código para aderessar pessoas que se afastaram da religião organizada, mas não desistiram da fé teista, a idéia de um deus, mesmo que sua visão do divino possa realmente não diferir do que eles acreditavam dentro de sua religião.

"Não sou mais cristão. Agora sou apenas espiritual."

A espiritualidade desempenha um papel enorme no chamado movimento "Nova Era", uma vez que, de maneira geral, muito pouco ou nada na Nova Era é organizado, e as experiências são muito individuais e tendem a estar nessa área vaga de "autoconsciência","auto-aperfeiçoamento" e "realização" genérica. Livros, cursos, cristais, retiros e conferências são vendidos aos milhares para "ajudar" os indivíduos "a entrar em contato com sua espiritualidade única". Os praticantes individuais podem ou não acreditar que têm uma "espiritualidade" mais elevada, mas suas visões gerais e crença no pensamento mágico os deixam abertos àqueles que vendem espiritualidade a quem estiver disposto a pagar.

Prof. Me. Christhian Beschizza

compositor, produtor, editor e psiconauta

(34)99872-6957

Currículo

Fundação Alimento dos Deuses

Educação e Produção Musical

CNPJ 32.616.693/0001-38

Uberaba/MG

2016-2020©